Nos últimos anos a importância do Marketing Digital foi amplamente reconhecida pelo mundo dos negócios. A demanda por estratégias, ferramentas e recursos que contribuam para que uma empresa marque presença online e consiga atingir o seu público alvo de uma forma mais efetiva aumentou significativamente.

Nesse espaço de troca de conhecimentos, muitas palavras, termos e expressões são utilizadas como se fossem sinônimos. Entretanto, a diferença entre elas deve ser analisada cuidadosamente para garantir que os investimentos sejam direcionados para as estratégias que realmente atendem às necessidades da organização.

Assim, compreender como um conceito se sobrepõe ao outro, como no caso no Inbound Marketing em relação ao Marketing Digital, e as principais divergências entre eles faz parte de qualquer planejamento conciso e bem estruturado.

Entenda, a seguir, quais são as diferenças entre os dois e como as estratégias de cada um são aplicadas em diferentes plataformas. Vamos lá!

O que é Marketing Digital?

O conceito de Marketing engloba diversas etapas que são realizadas em momentos que antecedem a apresentação e venda de um produto ou serviço. Por isso, ao contrário do que o senso comum tende a difundir, esse processo não se resume a vender, ainda que esse seja o fim pretendido.

O Marketing vai muito além e busca a identificação de necessidades, antecipação de tendências, desenvolvimento de diferenciais, análise e comparação dos produtos disponíveis no mercado, entre outras atividades. Tudo isso para fornecer soluções e gerar valor para os consumidores em geral.

A partir dessa definição, é possível transferir essa dinâmica para o ambiente virtual. Logo, o Marketing Digital é um conjunto de estratégias aplicadas nos meios online para realizar as mesmas atividades que o Marketing Tradicional. Contudo, esse conceito é trabalhado em um contexto próprio e, desse modo, demanda ferramentas digitais específicas.

Plataformas online como sites, blogs e redes sociais são os meios de comunicação que o Marketing Digital utiliza. Já o Inbound Marketing, como você vai ver no próximo tópico, é uma soma de boas práticas fundamentadas especificamente no comportamento do usuário desses canais, que é diferente no consumidor off-line.

Todavia, é importante ressaltar que o comprador atual é uma mescla dos dois, já que usa a internet em sua jornada de compra mesmo que pretenda adquirir um produto em uma loja física ou contratar um serviço próximo a sua residência.

O que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing está ligado ao Marketing Digital de muitas maneiras. Entretanto, sua principal característica é fazer um recorte de todos os recursos e canais disponíveis para que a sua estratégia se torne mais alinhada com o público alvo.

O primeiro conceito é amplo e inclui quase toda atividade empresarial realizada nos meios online. Já o segundo parte de um conhecimento mais aprofundado da dinâmica digital.

Além disso, surgiu depois do Marketing, pois os profissionais da área se deram conta que transferir as técnicas de Outbound para as plataformas virtuais não dava muito resultado, então desenvolveram noções mais condizentes com os comportamentos observados na internet.

As estratégias de Inbound Marketing são pensadas para um mercado específico. Se a sua empresa for uma instituição de ensino, por exemplo, precisa investigar para quais personas estará direcionando o seu conteúdo.

Só assim será possível gerar informações relevantes para contribuir com as etapas de jornada de compra.

Cada público que é disputado por várias empresas concorrentes tem seu próprio tom de conversa, tendências comportamentais e formato de conteúdo preferido. O inbound Marketing explora esse conhecimento para atrair através da oferta de material interessante e útil.

Seus principais objetivos são:
  • atrair cada vez mais visitantes através de conteúdo que utiliza as palavras-chaves adequadas em textos do blog corporativo e das redes sociais;
  • fazer com que o leitor perceba que as informações compartilhadas nos canais da empresa são interessantes e vão apoiar o seu processo de decisão e tornar a sua vida mais fácil;
  • despertar interesse por meio da oferta de materiais ricos até o ponto em que o visitante esteja disposto a trocar alguns dados pelo acesso, se tornando, assim, um lead qualificado;
  • desenvolver um relacionamento próximo que apresente valor para os contatos captados, assim, quando chegar a etapa de decisão de compra haverá maiores chances de o lead fechar negócio com a marca que esteve com ele desde o início;
  • encantar continuamente o comprador para que ele tome como favorita a marca da empresa.

Quais as principais diferenças entre Inbound Marketing e Marketing Digital?

Como você deve ter percebido, os dois conceitos estão relacionados. Contudo, o primeiro considera os resultados a longo prazo e, por isso, despende mais tempo e recursos investindo na comunicação e relacionamento com o público.

Já o outro busca resultados imediatos com o uso de propaganda paga ou o aumento do número de seguidores nas redes sociais.

Um negócio que investe apenas em links patrocinados, por exemplo, tem um alcance limitado. A fidelização, nesses casos, se torna mais difícil de ser conseguida e os leads menos qualificados. Nesse contexto, não existe uma estrutura de pré e pós compra bem delineada e o processo de encantar o cliente é deixado em segundo plano.

Quando combinados, o Marketing Digital e o Inbound Marketing se tornam recursos complementares para uma estratégia integral. Além da busca incessante pelo cumprimento de metas de curto prazo, existe ainda os esforços inteligentes para garantir que o cliente não esquecerá da marca mesmo depois de realizar a compra.

Além do mais, a captação de leads acontece de uma forma mais consistente e continua a gerar resultados através do tráfego orgânico.

O contato com a empresa se desenvolve de uma forma mais dinâmica: você oferece um espaço interessante para que o cliente eduque a si mesmo enquanto percorre a jornada de compra.

E pode se manter presente e disponível para ajudar, seja através de conteúdos relevantes ou apresentação de um produto.

Definir qual é a melhor forma de combinar as duas estratégias depende do setor de atuação, diferenciais da marca, modelo de negócio e público alvo que se deseja atingir.

No entanto, a principal preocupação de qualquer empresa atualmente deve recair sobre a geração de valor e a experiência de compra de um cliente que está cada vez mais exigente. Via Mid