O que é humanização da marca?

Muito mais do que ser um simples símbolo, produto ou serviço, uma marca deve ser humana. Nesse sentido, ela precisa saber acolher, conversar, interagir e compreender problemas e necessidades do próximo — ou melhor, dos seus clientes, colaboradores e demais stakeholders.

Em linhas gerais, a humanização da marca é a personificação de uma pessoa comum, com desejos e expectativas. Ela vai além dos motivos econômicos da empresa, resgatando seus valores originais, criando empatia e transformando a ideia da marca em uma causa, da qual colaboradores e consumidores são os protagonistas.

Qual é a sua importância?

A partir do momento em que uma marca se torna mais humana, é possível formar relacionamentos mais duradouros com o público. Afinal, nos dias de hoje, dificilmente as pessoas se atraem por um serviço que deixa claro que só se importa com a parte de compra e venda e não se esforça para criar um sentimento real de empatia com o cliente.

Além disso, elas também desaprovam empresas que não dão valor às suas necessidades, não utilizam uma linguagem de igual para igual, entre outros aspectos. A humanização da marca é essencial para que as pessoas comecem a dar preferência aos serviços da empresa e, em vários casos, até se tornarem apoiadores e divulgadores da marca sem pedir nada em troca.

Como aplicar a humanização da marca nas estratégias da sua empresa?

Use linguagem cotidiana

É claro que isso varia de acordo com o contexto, porém, se o foco é a uma marca mais humana, busque utilizar uma linguagem mais cotidiana com as pessoas. Um excelente local para investir nisso são as redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter.

Como já diz o nome, elas foram desenvolvidas para incentivar a socialização dos usuários. Isso significa que servem para eles criarem relacionamentos e terem conversas informais, e não para, por exemplo, fecharem negócios multimilionários entre empresas — ocasiões, nas quais, geralmente uma linguagem mais profissional e técnica é mais pertinente.

Ofereça soluções

Acolher as pessoas, entender seus problemas e, ainda, oferecer soluções práticas: tem algo mais comum no comportamento humano do que isso? Portanto, após conhecer quais são os maiores desafios cotidianos do seu público, foque-se em elaborar soluções. Isso pode ser feito, entre outras maneiras, por meio de conteúdos que sejam realmente relevantes para cada tipo de cliente.

Nesse momento, vale a pena investir na variação do formato, utilizando postagens nas redes sociais, e-books, infográficos, webinars, vídeos instrucionais, entre outros. Dessa forma, os clientes vão passar a enxergar que a sua marca realmente acrescenta algo para a vida deles.

Envolva as pessoas na conversa

Sabe aquelas conversas descontraídas que temos com nossos amigos? Então, por que não envolver os clientes nesse tipo de contexto? Afinal, como falamos, a marca deve ser muito mais do que um serviço com funcionários mecânicos prontos para resolver problemas técnicos e corporativos. Ela deve interagir de forma fluida com o público, a fim de construir um relacionamento mais próximo.

A Netflix, por exemplo, é amplamente popular pela forma que interage com os seus assinantes. A partir de respostas irônicas, sérias ou engraçadas, o serviço de streaming é o mestre quando se trata em contagiar o público.

Então, agora que você já sabe os motivos que levam a humanização da marca a ser tão essencial para a sua empresa, não perca tempo! Comece a aplicar as nossas dicas às estratégias do seu negócio e dê vida à sua marca. Via dgm

Aproveite que está por aqui e aprimore seus conhecimentos, aprendendo como mais sobre Marketing Digital